Vítima de Leandro Lehart do Art Popular: ‘Monstro que cometeu atrocidades comigo em uma noite’

Musico do Art Popular foi condenado a mais de 9 anos de prisão por estupro e cárcere privado e pode recorrer em liberdade

Carro & Cia
Carro & Cia, o melhor em atendimento e satisfação

Rita de Cássia Corrêa, de 40 anos conta detalhes de um suposto crime hediondo. Ela seria a vítima. O acusado: o cantor e compositor Leandro Lehart, líder do grupo Art Popular. Um sucesso nacional nos anos 90.

Ela conta que começou a se aproximar do músico em 2017.

“Eu troquei uma mensagem elogiando o trabalho dele. Por inbox numa rede social, ele acabou me respondendo. Ele vendo ali que eu tocava piano e trabalhei com música, me convidou para que eu fosse até a residência dele para que eu pudesse conhecer o estúdio e tocar piano”, relembra Rita.

DUETTO IDEAL – A MODA FEITA PARA VOCÊ

A casa fica em uma região nobre da zona norte de São Paulo. Depois disso, segundo Rita, outros encontros aconteceram. Em cinco deles, houve relações sexuais. “Sempre muito educado, muito gentil, muito cortês”, diz Rita.

Mas, em 2019, ela conta que passou por uma situação violenta e degradante, um trauma do qual até hoje não conseguiu se recuperar.

“Ele me convidou para subir para o quarto no andar de cima da casa. Eu consenti e subi. Ele parou e perguntou: ‘Vamos ao banheiro para terminarmos lá? Porque de lá já poderíamos tomar um banho’. Eu não vi maldade nisso. Em sair ali do quarto e terminar ali no banheiro a relação sexual”, diz Rita.

No banheiro, ela afirma que Leandro foi agressivo, a imobilizou, e então, cometeu um ato grotesco e escatológico de violência.

“Na minha boca. Eu já comecei a me debater, e pedindo para ele parar. E tentando tirá-lo de cima de mim, mas eu não conseguia. Ele ainda se masturbou até chegar ao orgasmo”.

Ela conta que Leandro ainda a deixou um bom tempo trancada no banheiro. Segundo Riqta, depois das humilhações e abusos, Leandro chamou um motorista de aplicativo e a deixou ir embora.

ANGRA DOS REIS EM GRANDE ESTILO. VOCÊ MERECE.

“Já fui direto para o banheiro. Já ali no chão mesmo, me despenquei a chorar e fiquei muito tempo ali tentando me higienizar, tentando tirar todo aquele cheiro horrível, aquele gosto, escovando meus dentes. Ali embaixo do chuveiro”, diz Rita.

Desse dia em diante, a vida de Rita desandou. Ela convive com sérios problemas emocionais, perdeu o emprego de controladora de acesso no metrô de São Paulo, e até tentou tirar a própria vida.

Em depoimento à Justiça, o músico negou as acusações. Disse que as mensagens em que ele confessa o abuso não expressam a verdade. Segundo ele, foram apenas uma ajuda humanitária para deixar Rita mais à vontade, acolhê-la e fazer com que esquecesse a vontade de se matar.

O juiz do caso condenou Leandro Lehart por estupro e cárcere privado, por ter mantido a vítima, a Rita, presa no banheiro. Total da pena: 9 anos, 7 meses e seis dias de prisão. O músico pode recorrer em liberdade. 

SAÚDE INTEGRAL E HUMANIZADA

2 comentários

  1. Hey there! Do you know if they make any plugins to assist with SEO?

    I’m trying to get my website to rank for some targeted keywords but I’m not seeing very good gains.
    If you know of any please share. Cheers!
    You can read similar blog here: Scrapebox AA List

  2. I see You’re actually a excellent webmaster. The site loading velocity is incredible.
    It seems that you are doing any distinctive trick. In addition, the contents are masterpiece.
    you’ve done a wonderful activity in this matter! Similar here:
    dyskont online and also here: Najtańszy sklep

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *