PCO é incluído por Moraes na investigação de Fake News

Carro & Cia
Carro & Cia, o melhor em atendimento e satisfação
ANGRA DOS REIS EM GRANDE ESTILO. VOCÊ MERECE.

PF vai ouvir presidente do PCO que já teve bloqueio de perfis da sigla em plataformas digitais no mesmo inquérito que investiga o presidente Jair Bolsonaro.

DUETTO IDEAL – A MODA FEITA PARA VOCÊ

O ministro Alexandre de Moraes determinou nesta quinta-feira (2) à Polícia Federal a investigação de ataques do Partido da Causa Operária (PCO), de extrema esquerda, ao Supremo Tribunal Federal e a ministros da Corte.

A apuração será realizada dentro do chamado inquérito das fake news. Moraes determinou que, em cinco dias, a PF tome o depoimento do presidente do PCO, Rui Costa Pimenta. Ele terá de explicar as postagens. O ministro determinou ainda o bloqueio dos perfis dos partido em redes sociais.

O inquérito das fake news é o mesmo em que o presidente Jair Bolsonaro é investigado por divulgação de informações falsas sobre urnas eletrônicas e ataques sem provas ao processo eleitoral. Também foi investigado nesse inquérito o deputado de extrema direita Daniel Silveira (PTB-RJ), por ataques e ofensas a ministros do STF. Ele agora responde a ação penal.

Segundo o ministro, no caso do PCO, é preciso analisar se a estrutura partidária abastecida com dinheiro público está sendo utilizada para proferir os ataques contra a democracia.

Entre 2016 e 2018, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) repassou, em média, ao partido R$ 1,1 milhão por meio do fundo partidário, criado para arcar com os custos de manutenção das legenda. Mas, devido ao fraco desempenho eleitoral em 2018, o partido deixou de ter direito ao fundo partidário. Do fundo eleitoral, o PCO recebeu R$ 1,2 milhão em 2020. A distribuição dos recursos do fundo eleitoral entre os partidos será informada pelo TSE até o dia 16 .

“Há relevantes indícios da utilização de dinheiro público por parte do presidente de um partido político – no caso, o PCO – para fins meramente ilícitos, quais sejam a disseminação em massa de ataques escancarados e reiterados às instituições democráticas e ao próprio Estado Democrático de Direito, em total desrespeito aos parâmetros constitucionais que protegem a liberdade de expressão”, escreveu Alexandre de Moraes.

O ministro apontou “fortes indícios de que a infraestrutura partidária do PCO, partido político que recebe dinheiro público, tem sido indevida e reiteradamente utilizada com o objetivo de viabilizar e impulsionar a propagação das declarações criminosas, por meio dos perfis oficiais do próprio partido, divulgados em seu site na internet”.

Segundo Alexandre de Moraes, além das publicações no Twitter, o PCO utiliza a estrutura partidária para divulgar as mesmas ofensas nos mais diversos canais (Instagram, Facebook, Telegram, Youtube, Tik Tok), “ampliando o alcance dos ataques ao Estado Democrático de Direito, de modo que atinjam o maior número possível de usuários nas redes sociais, que somadas, possuem quase 290 mil seguidores”.


Com as páginas ainda ativas nas redes sociais, o PCO criticou a decisão de Moraes, chamou o ministro de “autoritário” e defendeu a extinção do tribunal.

O partido classificou a decisão do ministro como “censura” e disse que “está escancarada a ditadura dos 11 ministros que não receberam um único voto”. “Pela dissolução imediata do STF”, continuou a sigla.

O presidente do partido, Rui Costa Pimenta, afirmou que as manifestações do partido são “políticas”.

“Hoje, no Brasil, ter determinada opinião política é crime. Não é agora, sempre lutamos contra isso”, afirmou.

Fundado por dissidentes do PT, o PCO teve candidatura própria à Presidência — a do próprio Rui Costa Pimenta — em três eleições: 2002, 2010 e 2014.

Em 2006, o TSE indeferiu o registro de candidatura de Costa Pimenta por inconsistências nas contas partidárias da campanha de 2002. Nas três disputas, ele não obteve mais que 1% dos votos válidos.

Embora faça críticas públicas ao PT e a Lula, em 2018, o PCO decidiu dar “apoio crítico” ao então então candidato petista a presidente, Fernando Haddad, mas recusou entrar na coligação partidária por “diferenças programáticas”. Neste ano, o PCO anunciou apoio formal a Lula nas eleições de outubro.

Carro & Cia
Carro & Cia, o melhor em atendimento e satisfação

2 comentários

  1. Hi! Do you know if they make any plugins to assist with Search Engine Optimization? I’m trying to get my blog to rank for some targeted
    keywords but I’m not seeing very good results. If you know
    of any please share. Cheers! You can read similar art here: Dobry
    sklep

  2. You are in point of fact a just right webmaster.
    This site loading pace is amazing. It sort of
    feels that you are doing any distinctive trick.
    Moreover, the contents are masterwork. you have done a excellent task
    on this matter! Similar here: ecommerce and also here: Sklep online

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *