STJ suspende ação da Operação Drácon, a pedido de Celina Leão por cerceamento de defesa e outras falhas

Carro & Cia
Carro & Cia, o melhor em atendimento e satisfação

A parlamentar e outras quatro pessoas estavam sendo investigados por suposta corrupção passiva, à época em que eram deputados distritais.

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins, deferiu pedido da deputada federal Celina Leão (PP-DF) para suspender a ação penal oriunda da Operação Drácon.

Além de Celina, a decisão do ministro Humberto Martins se estende a Cristiano Araújo, Júlio César, Raimundo Ribeiro e Bispo Renato Andrade.

DUETTO IDEAL – A MODA FEITA PARA VOCÊ

A defesa de Celina pediu, em recurso, que fosse considerada a inépcia da denúncia. A alegação foi de que as acusações não tinham “habilidade ou aptidão para produzir efeito jurídico”, e que não preenchiam requisitos legais.

Os advogados também argumentaram que houve cerceamento da defesa. O presidente do STJ aceitou as alegações e deferiu o pedido de suspensão das ações da Drácon.

“A defesa sempre nos foi negada. Pedi perícia, uma série de outras providências legais, e nunca as consegui. Essa decisão é a justiça sendo feita. Fui muito perseguida pelo ex-governador Rodrigo Rollemberg. Ele tinha preocupação com uma candidatura minha ao governo. Tinha uma denúncia contra ele, e ele quis tirar o foco”, afirmou Celina, hoje deputada federal pelo DF.

A decisão ocorre seis anos após a operação ser deflagrada. Os então deputados distritais Celina Leão, Cristiano Araújo, Júlio César, Raimundo Ribeiro e Bispo Renato Andrade foram acusados de corrupção passiva, por supostamente solicitarem vantagens indevidas em troca da aprovação de emenda parlamentar.

Um comentário

  1. I see You’re actually a excellent webmaster. This site loading pace is amazing.
    It kind of feels that you’re doing any unique trick.
    Also, the contents are masterwork. you’ve performed a excellent process in this matter!
    Similar here: tani sklep and also here: Ecommerce

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *